Mesmo com falha no fluxo de hidrogênio líquido, NASA autoriza prosseguimento do ensaio molhado do SLS

Nesta quinta-feira (14), as equipes na NASA responsáveis pela realização do crucial ensaio molhado do Space Launch System (SLS), o megafoguete que tem por objetivo principal levar o ser humano de volta à Lua por meio do Programa Artemis, deram continuidade aos testes de pré-lançamento.

No início da tarde, após a conclusão do preenchimento lento com hidrogênio líquido (LH2), as equipes encontraram um problema quando iniciaram as operações de preenchimento rápido de LH2. 

Depois que essa etapa começou, uma onda de pressão parou automaticamente o fluxo de LH2, e eles detectaram um vazamento no mastro de serviço de cauda, que está localizado na base do lançador móvel e se conecta ao estágio central. As equipes estão trabalhando para resolver esse problema, e o foguete está em uma configuração de segurança. 

Equipe de engenheiros da NASA inspecionando o estágio de propulsão criogênica provisória (ICPS), que normalmente é abastecido durante o ensaio molhado, mas que não teve o preenchimento completo desta vez, após uma adaptação dos procedimentos. Imagem: Kim Shiflett – NASA

Enquanto isso, o fluxo de oxigênio líquido (LOX) foi pausado no estágio central para garantir que as operações de tanque para LOX e LH2 permanecessem sincronizadas.

Logo que o enchimento de LH2 até o estágio principal for concluído, as equipes vão carregar o mínimo de propulsores criogênicos no estágio provisório. Devido a um problema com uma válvula de verificação de hélio encontrada há alguns dias, durante a primeira tentativa de realização do ensaio molhado, as equipes vão resfriar as linhas usadas para carregar o propulsor para o estágio superior, mas não vão abastecê-lo – diferentemente do que costuma acontecer nesse tipo de teste.

Embora os engenheiros tenham parado de carregar LH2 e LOX no estágio principal, o diretor de lançamento, Charlie Blackwell-Thompson, deu autorização para que as equipes esfriassem as linhas de LH2 do estágio de propulsão criogênica provisória (ICPS) para coletar dados adicionais, mesmo sem preenchê-lo.

Quando as equipes pausaram o carregamento do propulsor na manhã desta quinta-feira, havia cerca de 49% de LOX e em torno de 5% do LH2 no tanque do estágio principal, antes de detectarem o vazamento de hidrogênio.

A contagem regressiva do terminal também não ocorrerá hoje devido às configurações modificadas e atrasos com o carregamento do propulsor. As equipes estão reavaliando os próximos passos e determinarão um plano de avanço após o teste de hoje.

Teams have confirmed they have satisfied the test objectives for the ICPS LH2 chilldown and after gathering additional data, will work to drain propellant from the rocket. They will inspect the TSMU umbilical connection, review data, and establish a go-forward plan.-JP

— NASA’s Exploration Ground Systems (@NASAGroundSys) April 14, 2022

Leia mais:

Imprensa critica Nasa por vetar público no pré-lançamento do megafoguete SLSStarship foi contratada para mais um voo tripulado no Programa ArtemisImagens de satélite mostram superfoguete lunar da Nasa na base de lançamento

Ensaio molhado do SLS era para ter sido concluído há dez dias

Depois de alguns imprevistos que foram percebidos durante a primeira tentativa de realização do ensaio molhado do foguete SLS, a NASA resolveu esperar o lançamento da missão Ax-1 para só então recomeçar os procedimentos.

Vista panorâmica que mostra o SLS do Programa Artemis, da NASA, e o Falcon 9 da SpaceX que levou a missão Ax-1 à Estação Espacial Internacional (ISS) no último dia 8. NASA/Jamie Peer

Um comunicado no site oficial da agência anunciou a retomada na terça-feira (12), confirmando que os times responsáveis pela empreitada voltaram às estações de trabalho e iniciaram uma contagem regressiva que terminará com a avaliação e o preenchimento dos tanques criogênicos – o que está previsto para ser concluído ainda hoje.

Esses procedimentos sempre costumam levar cerca de dois dias, e já deviam ter sido concluídos no fim de semana de 1º a 3 de abril, no entanto, duas falhas – uma no sistema de ventilação e outra em uma válvula de resfriamento – fizeram com que a NASA interrompesse o processo para preservar o sistema.

Durante esta madrugada, eles reiniciaram o abastecimento do estágio de propulsão criogênica provisória (ICPS) e os propulsores do foguete. Antes disso, a agência ordenou a retirada de todo o pessoal não essencial da área da plataforma de lançamento em preparação para operações de carregamento de propulsores.  

O fornecimento de nitrogênio gasoso, usado para limpar oxigênio do foguete antes das operações de tanque para garantir um ambiente seguro para o carregamento de propelente, foi restabelecido, com previsão de finalizar em 1,5 hora. 

No entanto, logo no início do procedimento, as equipes avisaram que precisariam de tempo adicional para mudar o fornecimento do ar de volta para o nitrogênio gasoso e discutir a confiança no abastecimento. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Mesmo com falha no fluxo de hidrogênio líquido, NASA autoriza prosseguimento do ensaio molhado do SLS apareceu primeiro em Olhar Digital.

Deixe um comentário

Direitos autorais © 2022 AkiBomba. Todos os Direitos Reservados.