Em nome da ciência, estamos ateando fogo na ISS

Um dos aspectos mais legais da pesquisa científica é justamente a ideia de que, quando não conhecemos algo, queremos saber como é atear fogo nele. É justamente o que a NASA está fazendo na ISS: em seis investigações controladas, a agência espacial americana vem acendendo chamas na Estação Espacial Internacional a fim de estudar como o fogo se comporta em ambientes de microgravidade.

Mais engraçado ainda é o fato de que os seis estudos são parte de um projeto intitulado  “Advanced Combustion via Microgravity Experiments”, ou simplesmente “ACME”, em uma óbvia referência aos desenhos do Coiote e Papa-Léguas, onde o canino do deserto contratava artifícios de uma empresa com este nome para capturar seu intencionado jantar – não que a ACME tivesse um bom compliance, considerando a taxa de acertos de seu cliente

Leia também

Astronautas da missão Crew-4 chegam à Flórida para viajar à ISSUm “médico holográfico” prestou atendimento na ISS em outubro de 2021Google Maps vai avisar se sua rota está pegando fogo

Ao contrário dos antigos desenhos da Warner, a NASA parece contente com o que vem aprontando lá em cima: “esse conhecimento pode ajudar designers e engenheiros aqui na Terra a criarem fornos, usinas de energia, caldeiras e outros sistemas de combustão que serão mais eficientes, mais seguros e menos poluentes”, disse Dennis Stocker, cientista de projetos ACME no Centro Glenn de Pesquisas da agência americana.

A maior parte do projeto ACME, embora conduzido na ISS e em órbita, não usou o tempo dos astronautas que moram na estação. Ao invés disso, os experimentos foram isolados em um pequeno módulo dentro de uma área da ISS conhecida como Combustion Integrated Rack, durante quatro anos e meio. O material já foi removido e está em vias de voltar à Terra, mas deu lugar a…mais um experimento com fogo, desta vez chamado “SoFIE” (Solid Fuel Ignition and Extinction).

Stocker, no entanto, diz que esta segunda leva beberá da fonte de dados da primeira: “mais de 1,5 mil chamas foram acesas, mais que o triplo originalmente planejado”, disse o pesquisador. “Várias descobertas também foram obtidas, talvez mais notáveis nas áreas de chamas frias e chamas esféricas”.

As informações completas e papers sobre os experimentos devem sair em algum momento em 2022, quando o hardware do Projeto ACME chegar à NASA.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Em nome da ciência, estamos ateando fogo na ISS apareceu primeiro em Olhar Digital.

Deixe um comentário

Direitos autorais © 2022 AkiBomba. Todos os Direitos Reservados.