Microsoft confirma bloqueio de ciberataques de espiões militares da Rússia

A Microsoft revelou esta semana que conseguiu identificar e interromper uma série de tentativas de ataques hackers. Os responsáveis pela ameaça, segundo a empresa, foram espiões militares da Rússia.

A ação dos hackers mirava alvos na Ucrânia, União Europeia e Estados Unidos. Uma forma de retaliação virtual contra os países por conta das sanções econômicas impostas à Rússia.

Imprensa ucraniana estava entre os alvos dos cibercriminosos. Imagem: Vladimir Zotov/Shutterstock

Em meio ao conflito, que segue fazendo novas vítimas, foi confirmado ainda que a imprensa ucraniana estava entre os alvos principais dos cibercriminosos junto com diversas organizações governamentais americanas e europeias que operam com questões de política externa.

Mais detalhes foram divulgados em uma postagem sobre o caso no blog oficial da Microsoft.

A companhia informou que os hackers “estavam tentando estabelecer acesso aos sistemas de seus alvos” e até fornecer uma espécie de “suporte tático para a invasão física” de forças russas na Ucrânia, além de acessar informações confidenciais.

O governo da Ucrânia foi imediatamente informado sobre a ameaça, declarou a Microsoft.

Leia mais:

Rússia vai punir Google por “mentiras” no YouTubeCom hackers profissionais, empresa de segurança cresceu 127% em 2021Casa Branca emite alerta sobre ’vulnerabilidades crescentes’ na economia em razão da crise dos chips

Grupo responsável pelos ciberataques

Membros de um grupo hacker conhecido na web como “Strontium” foram identificados como os autores dos ataques. Segundo a companhia, eles já estavam sendo monitorados de perto há anos por especialistas de cibersegurança.

Além de paralisar os ciberataques, a empresa confirmou que assumiu o controle de vários domínios ligados aos hackers depois de conseguir uma autorização judicial. O grupo usava os endereços como ferramenta para realizar novos ataques, concluiu a gigante de software.

Para evitar novas ameaças, esses domínios foram direcionados para uma área restrita que só pode ser acessada pela Microsoft.

Via: Infomoney

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

O post Microsoft confirma bloqueio de ciberataques de espiões militares da Rússia apareceu primeiro em Olhar Digital.

Deixe um comentário